Acidentes de Moto

by Indemnizacao por acidente on 02/05/2012

Segundo um novo estudo de sinistralidade, os condutores de motos só são responsáveis por 25% dos acidentes rodoviários, no qual se vêm implicados uma mota e outros veículos.

  • Em comparação, as motas têm menos acidentes que os automóveis: 8% dos condutores de motas vêm-se implicados num acidente por ano com outro veiculo, em contraste com os 19% de condutores de automóveis.
  • Sem embargo, de 72% dos acidentes de moto resultam lesões, enquanto nos acidentes de automóveis apenas 11,5% dos casos derivam lesões.
  • Embora o uso de capacete seja uma medida de segurança básica, não é a única, cerca de 80% dos condutores de motos continuam a circular com equipamento inadequado ( roupa, calçado, entre outros).

Entre as causas dos acidentes no qual os motoristas são culpados, destacam-se a velocidade inadequada e a falta de experiência no manejo de uma motocicleta. Entre os motivos dos acidentes não provocados pelos motoristas de motos, destacam-se a circulação em paralelo com outros veículos, onde as motas não são vistas devido ao chamado “ângulo morto” do espelho retrovisor, a aproximação traseira às motos, e a distracção dos condutores de outros veículos.

Existe mais risco nos dois primeiros anos de condução.

Os dois primeiros anos de condução de motocicletas são os que registam um maior numero de sinistralidade. O colectivo de condutores mais jovens (até aos 30 anos) é o que regista as taxas mais altas de sinistralidade: 15% dos condutores de moto entre os 25 e 30 anos vêm-se implicados numa média de um acidente por ano com outro veiculo.

Recorde, precaução, e se tem um acidente de moto não hesite em contactar-nos. Não apenas para o tema de reclamar uma indemnização pelas lesões, mas também para a reclamação dos danos materiais ( reparação da moto, capacete, roupa, telemóvel, relógio, entre outros), assim como para receber o melhor tratamento médico.

A assessoria que pomos a sua disposição na Indemnização por Acidente é totalmente gratuita. Não hesite em contactar-nos.

Leave a Comment

Previous post:

Next post:

</